MOÇAMBOLA

ffov.jpg

Ferroviário da Beira venceu o Costa do Sol por 1-0 e reduziu a distância sobre o líder do Moçambola.
Os locomotivas passaram a somar trinta pontos, menos cinco que os canarinhos que continuam isolados no topo da maior competição futebolística nacional.
O Costa do Sol entrou no campo a saber que a sua liderança não estaria perdida nesta jornada, mas ficaria pressionado pelos seus directos perseguidores.
E pela frente tinha o Ferroviário da Beiram que queria aproximar-se do topo da tabela e tornar-se num forte opositor dos líderes do Moçambola.
E terá sido com este pensamento que as locomotivas do Chiveve começaram o jogo porque logo aos dois minutos fez questão de marcar.
Gildo, em boa forma teve tempo para pensar, espaço para rematar e sorte para marcar, colocando o Ferroviário da Beira em vantagem perante o desespero da equipa adversária.
Galvanizado com o golo, o Ferroviário da Beira acreditou que poderia marcar mais e assustou a baliza do Costa do Sol, mas César não deixou se enganar mais uma vez e negou que em pouco tempo os locomotivas do Chiveve pudessem ampliar a vantagem.
Organizou-se o Costa do Sol e foi atrás do prejuízo, mas pecou na finalização, com os jogadores canarinhos a não terem a cabeça suficiente para violar a baliza contrária.
A segunda parte foi a mais vivida com as duas equipas a jogarem abertas ao ataque e as oportunidades a surgirem com a maior normalidade e o Ferroviário da Beira foi a primeira equipa a ter a hipótese de ampliar a vantagem, através do zambiano Jacob.

futt.jpg

O Desportivo de Nacala derrotou o Ferroviário de Quelimane por 2-0, mas continua na antepenúltima posição.
Os Canarinhos de Nacala passaram a somar vinte e dois pontos na tabela classificativa e a formação locomotiva de Quelimane afundou-se cada vez mais e vê a despromoção cada vez mais próxima. 

Jogando no seu campo, na Bela Vista, o Desportivo de Nacala, penúltimo classificado recebeu a lanterna vermelha do Moçambola, o Ferroviário de Quelimane.
Os donos da casa aproveitaram esse factor para vencer o seu adversário e o resultado foi construído na segunda parte.
O primeiro golo dos canarinhos de Nacala foi apontado aos cinquenta e nove minutos por intermédio de Kikito.
Nove minutos mais tarde chegou o segundo tento através de Timba que fechou as contas no marcador para festa nacalense na Bela Vista.
O Ferroviário de Quelimane afundou-se ainda mais na tabela classificativa, somando os doze pontos com que entrou para esta ronda e na jornada vinte e um recebe o Clube de Chibuto.
Já o Desportivo de Nacala soma agora vinte e dois pontos e manteve-se na penúltima posição e próximo fim-de-semana vem a Maputo defrontar o Maxaquene.

FOI a canguru que o jogo entre Maxaquene e HCB chegou ao fim. Jerry, adepto desse animal das terras australianas, fez o golo que conferiu o triunfo aos hidroeléctricos e depois festejou como se de um canguru se tratasse, um festejo habitual do avançado.

LUIddfS.jpg

Diga-se em abono da verdade que o golo de Jerry foi um dos poucos motivos de alegria, já que se tratou de uma partida muito mal jogada, mais se parecia com um jogo de pré-época, sem intensidade, sem ritmo e muito poucas situações de golo.

O Maxaquene, a quem cabia a tarefa de assumir as rédeas do encontro, esteve muitos furos abaixo do exigido para uma equipa candidata ao título. Apenas na segunda parte é que apareceu, mas muito pouco depois de ter passado toda a primeira parte a tentar esboçar uma jogada de ataque, que nunca chegou a surgir. Jerry, com Samito pela frente, permitiu a defesa do guardião. Novamente os visitantes, já no final da primeira parte, a causar perigo com Cambala a meter mal o pé na bola e esta a subir para as nuvens. Na segunda parte os“tricolores” estiveram mais ofensivos e criaram duas situações flagrantes de golo. Primeiro foi Okhan a fazer a bola bater no poste e na recarga Mayunda remata por cima. Foram duas excepções ao pobre futebol ofensivo dos comandados de Chiquinho Conde, numa etapa complementar fraca de parte a parte.

No entanto, quis o destino que os hidroeléctricos chegassem ao golo por intermédio de Jerry, aos 85 minutos na marcação de um livre. Um belo golo do canguru apareceu bem no final da contenda a meter bem a bola bem junto ao poste.

Aníbal Armando, árbitro do encontro, e seus pares estiveram bem.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Aníbal Armando, auxiliado por Zacarias Balói e Cláudio Macamo. Quarto árbitro: Luís Jumisse.

MAXAQUENE: Sozinho; Nito, Bernardo (Nelsinho), Butana (Tobias), Mayunda (Michael), Bruno, Whisky, Okhan, Rachide; Fache e Isac.

HCB: Samito; Mucuapele, Aguiar, Stélio, Tony, Tchitcho, Cambala, Luis, Cremildo, Jerry (Chris) e Derly (Banda).

DISCIPLINA: Amarelo para Isac, Mucuapele e Samito.

IVO TAVARES

costa_soltr.jpg

E o treinador do Costa do Sol, Nelson Santos, quer vencer o Maxaquene de modo a aumentar o número de pontos para consolidar a liderança do campeonato.
Os canarinhos perderam duas vezes esta época com os tricolores, e o técnico português diz estarem criadas as condições para virar o histórico de confrontos, no jogo de amanhã.

nacall.jpg

Em Nacala-Porto, o Desportivo local averba a sua primeira derrota em casa diante do ENH de Vilankulos por zero a um.
Com este resultado a equipa “canarinha” de Nacala desce um degrau na classificação, estando agora no décimo primeiro lugar da tabela

 

 

Maxaquene.jpg

Dois golos na ponta final da primeira parte, garantiram a vitória do Ferroviario da Beira sobre Maxaquene.
Os tricolores deixaram a liderança do Moçambola, estando agora a tres pontos do novo comandante, o Costa do Sol e o Ferroviário da Beira pulou do nono para o oitavo lugar na tabela classificativa.

O MAXAQUENE tem uma deslocação de risco ao “caldeirão” do Chiveve, onde o Ferroviário da Beira, na zona de risco, o aguarda, no domingo, para uma mais uma batalha que pode culminar com o seu afastamento da liderança já ameaçada pelo Costa do Sol, com o qual está empatado a pontos (28).

MAXAQUE

O jogo está inserido na 16.ª sexta jornada, ao fim da qual as duas formações registaram empates frente aos Ferroviários de Maputo e de Quelimane.

A ida dos “tricolores” à Beira pode mudar o rumo dos acontecimentos no pódio, onde a dupla da frente está sob encalço do Ferroviário de Nacala, a uma vitória do seu alcance. Como se pode depreender, o Maxaquene não pode vacilar na Beira sob pena de ceder a liderança ao Costa do Sol, que recebe, no seu reduto, o frágil Ferroviário de Quelimane, “lanterna vermelha” do certame. Muito moralizados com os resultados dos últimos jogos e que lhes catapultaram para o topo da tabela, os “canarinhos” preparam o golpe ao “mestre”.

O Ferroviário de Nacala, que tem vindo a surpreender aos menos atentos, desloca-se a Maputo ao encontro do seu homónimo da capital e que tem neste embate a possibilidade de assaltar o precioso terceiro lugar, curiosamente nas “mãos” dos “locomotivas” daquela cidade portuária. O Ferroviário de Maputo está a dois pontos dos nacalenses, e este é motivo suficiente para antever um jogo bastante renhido e com um prognóstico imprevisível.

Porém, o Ferroviário de Maputo tem estado a portar-se bem em casa, para além de que está igualmente moralizado pelos resultados conseguidos nos últimos dias.

Com as mesmas aspirações, ou seja, possibilidades de assaltar a terceira posição, está a Liga Desportiva de Maputo, que soma os mesmos pontos que os “locomotivas” da capital. Mas, a campeã nacional tem uma missão espinhosa na sua deslocação ao reduto do HCB, que luta para sair da zona de risco. Os tetenses registam um mau campeonato, estando neste momento sobre a linha de água. Sendo assim, poderão oferecer uma forte resistência perante uma Liga ferida pelos resultados menos proveitosos conseguidos nas últimas jornadas, sobretudo porque jogam em casa.

O Ferroviário de Nampula, que luta para sair da zona intermediária à busca de mais conforto, entanto que vice-campeão, defronta o sensacional 1.º de Maio de Quelimane, equipa que tem sido difícil de superar e também com as mesmas ambições. Que o digam alguns “colossos” dessa prova. O 1.º de Maio de Quelimane, que se estreou este ano na competição, ocupa a sexta posição à frente do seu adversário desta ronda.

Enquanto isso, o Desportivo de Nacala recebe a ENH de Vilankulo, ambos lutando pela melhoria da sua situação na tabela classificativa. Na zona de risco, os nacalenses não estão a conseguir fazer o melhor, e de jornada em jornada vão piorando de classificação. Por seu turno, a ENH vai à busca de conforto, já que está um pouco distante da zona de pressão.

Entretanto, a jornada abre amanhã com o Desportivo de Maputo a receber o Chibuto, no Estádio Nacional do Zimpeto. As duas formações estão mergulhadas na cauda, donde não conseguem se escapulir. Os “alvi-negros” e gazenses registam também o pior campeonato, pelo que teremos neste jogo o duelo de aflitos.

costa_do_sol.jpg

Ferroviário de Nampula, perde por duas bolas sem resposta, diante do Costa de Sol, em partida inserida na décima quinta jornada do Moçambola.
O Treinador do Ferroviário de Nampula, Rogério Gonçalves, diz que a derrota que recebeu foi por falta de atenção da equipa.

primeiroo.jpg

Primeiro de Maio de Quelimane mantém viva a esperança de manutenção no Moçambola 2015,após empatar em casa com o Futebol Clube de Chibuto.
A partida contava para a primeira jornada da segunda volta.
Na próxima jornada o Primeiro de Maio de Quelimane desloca-se para defrontar a Liga Desportiva e o Futebol Clube de Chibuto recebe o HCB de Songo.

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 Seguinte > Final >>
Pág. 1 de 8

Publicidade

SKY
jogos Africanos

Inquérito

João Chissano foi afastado de seleccionador nacional de futebol. Foi devido ao último resultado dos Mambas 0-1, diante do Ruanda?