MOÇAMBOLA

OS Ferroviários de Maputo e da Beira digladiam-se neste sábado, às 16:00 horas, no Estádio Nacional do Zimpeto, pela conquista da Taça de Moçambique/MCEL. Nesta final inédita sabe-se que a festa será verde-e-branca, restando apenas saber se serão os maputenses ou os beirenses a carregarem o “canecão.”

TAÇA DE MOÇAMBIQUE MCEL Choque de  no Zimpeto

Importa salientar, que o Ferroviário da Beira é o actual detentor do título, pelo que em caso de vitória revalidará o título. Este desafio é visto por ambas as colectividades como sendo o da salvação da época, já que as direcções apostaram forte na conquista do Moçambola, um objectivo que não conseguiram alcançar. Perspectiva-se, por via disso, um jogo electrizante, próprio de uma final da Taça, onde estarão em campo os melhores executantes dos dois conjuntos. À excepção do zambiano Graven, aquele que durante a época foi o suplente mais utilizado na frente de ataque do Ferroviário de Maputo, todos os jogadores estão disponíveis. É portanto, na máxima força, que as turmas “locomotivas” entrarão no relvado natural do Zimpeto, num embate em que é difícil apontar um favorito.
Se noutros tempos, o Ferroviário da capital do país tinha algum ascendente sobre o seu homónimo da Beira, de há três anos a esta parte, a história inverteu-se. Os beirenses têm estado melhores, indicadores reflectidos pela conquista da Taça de Moçambique/Mcel na época passada e por ter sido vice-campeão nas duas últimas temporadas. Este ano ficou-se pelo terceiro lugar, mas nas últimas três jornadas ainda almejava o título, enquanto os “locomotivas” de Maputo têm deixado muito a desejar. Nos últimos três anos realizaram um campeonato para esquecer e desde 2011, ano da conquista da taça (último troféu ganho), entraram numa travessia do deserto que pode ter o seu fim esta tarde.
O Ferroviário de Maputo persegue a sua quinta taça, enquanto o Ferroviário da Beira luta pela terceira.

Costa do Sol bate o Têxtil do Púnguè, por três a zero, e alcança a sua vitória mais volumosa no Moçambola, que rodou hoje a oitava jornada.
Com o triunfo, os canarinhos sobem dois lugares na tabela classificativa, passam do oitavo para o sexto, com onze pontos.

Moçambola Costa do Sol 3-0 Têxtil do PúnguèSó por uma vez, os adeptos tinham visto o Costa do Sol vencer em casa, e por apenas um a zero.
Aliás no outro triunfo dos canarinhos, fora de casa, a vantagem também foi de um golo, dois a um.
A situação da equipa, com o treinador principal suspenso, não era das melhores e os adeptos foram exigir uma outra postura à equipa, diante do Têxtil do Púnguè.
Fabris da Manga que entraram para o jogo e assumiram, de imediato uma postura claramente defensiva, dificultando, e de que maneira, as intenções do Costa do Sol.
E teve que ser, por via de um auto-golo que os canarinhos chegaram à vantagem. Excelente trabalho de James à direita, cruzamento à procura de Rodrigues, na tentativa de corte, Jude desviou para a própria baliza.
Um a zero ao intervalo, para o Costa do Sol.
Na segunda parte o Têxtil do Púnguè manteve a sua postura defensiva, se bem que já saiu algumas vezes para o ataque, e os canarinhos continuaram a enfrentar problemas para furar aquela muralha fabril.
Os adeptos exigiram ao treinador a saída de Manuelito II, mas valeu a insistência de Garrincha no jogador que veio a ser fundamental no segundo golo.
Assistência primorosa para o desvio de cabeça Rodrigues.


E Manuelito quase esteve na origem do três a zero, com esta entrada para a linha de fundo e assistência para James, mas o lateral direito colocou mal o pé na bola.
Terceiro golo que viria na sequência de uma grande-penalidade, por uma pertença mão na bola de Jude, defesa central do Têxtil.
Chamado a cobrar, Chikwepo que acabara de entrar, atirou a contar, mesmo sobre o minuto noventa.
Três a zero final para o Costa do Sol que alcança aqui a sua vitória mais volumosa na prova, ao final de oito jornadas.
Com a derrota, o Têxtil do Púnguè desce para a zona de despromoção, a chamada linha de água.
Com o triunfo, os canarinhos sobem dois lugares na tabela classificativa, passam do oitavo para o sexto, com onze pontos.

liga-muculmanaEncarar os três jogos como se de finais se tratem, é o objectivo do líder do Moçambola, Liga Muçulmana, começando com o jogo deste final de semana diante do Estrela Vermelha da Beira.
A equipa de Daudo Razak, acredita que vai encontrar dificuldades mas, no final, acha que os três pontos irão ficar na Matola

Faltam três jornadas para o fim do Moçambola e, o líder da prova tem pela frente uma equipa que procurar sair da zona aflitiva: o Estrela Vermelha da Beira.
A preparação para este confronto, está a ser feita sem a presença dos internacionais que defrontaram Cabo Verde.
Mas a equipa de Daudo Faquira encara este jogo com a necessária cautela pois há que pensar que o adversário quer pontuar para procurar alimentar a conquista do título, pelo segundo ano consecutivo.
Mesma idéia tem Mustafa que mostra-se cauteloso quanto ao defrontar o Estrela Vermelha da Beira, uma equipa que, segundo ele, é das melhores que joga a bola, das que lutam pela manutenção.
O jogo entre Liga Muçulmana e Estela Vermelha da Beira disputa-se domingo, pelas quinze horas, no campo da primeira equipa, em Maputo.

Mocambola

Arrancou este sábado em todas as zonas do país, a poule de apuramento ao Campeonato nacional da primeira divisão, Moçambola 2015.
A disputa pelos três lugares, participaram no total vinte e duas equipas.

Finalmente arrancou este sábado, a poule de apuramento ao moçambola da próxima edição 2015, participaram na disputa cerca de vinte e duas equipas das quais, 8 equipas na zona sul e centro e 6 equipas na zona norte.
Nas zonas sul e centro a prova será disputada em duas fases, a primeira em duas voltas no clássico de todos contra todos, sendo que o primeiro classificado de cada serie A e B, irão decidir a única vaga reservada em cada zona para disfilar na fina flor do futebol nacional em 2015, enquanto que na zona norte por possuir apenas 6 equipas, o certame será disputado nos moldes usados no ano passado, em duas voltas no todos contra todos.
Eis o quadro total dos jogos marcados para a primeira jornada.
Na zona sul a serie A, o Clube de Desportos da Maragra recebe o Estrela Vermelha de Maputo e, o ENH de Vilankulo desloca-se a xai-xai defrontar o Clube de Gaza.
Na serie B, o Estrela Vermelha de Gaza mede forças com a Nova Aliança da Maxixe, enquanto que o Matcchedje de Maputo, joga com o Grupo Desportivo da Incomati.
Na zona Centro pela seire A, frente a frente, Sporting de Quelimane e União Desportiva de Domué e, o Sporting da Beira joga diante do Textáfrica do Chimoio.
Serie B, o Primeiro de Maio de Quelimane tem pela frente o Atlético de Gondola e, o Matchedje da Beira joga com o Chingale de Tete.
Na zona Norte, no campo do Ferroviário de Nacala, os Locomotivas da zona económica especial, teem pela frente o Desportivo de Pemba, Mandimba FC x Desportivo do Ibo e por útimo Ferroviário de Niassa joga frente a frente com o Sporting de Monapo.
No entanto, quando alguns estam ameaçados a deicer de divisão na presente edição do Moçambola, uns entram em cena já este sábado como candidatos a ocupar os possíveis lugares a serem desocupados.

desportivoO FERROVIÁRIO de Maputo celebrou ontem a quarta vitória na prova arrancada com muito suor diante do Desportivo, depois de longas jornadas de insucesso. O suspiro,